Olá pessoal, hoje resolvi contar um pouquinho da minha experiência de vida…  Nem tudo foram flores, porém, com fé, esperança e alguns anos de maturidade, aqui estou para compartilhar alguns ensinamentos que a vida me fez enxergar, na marra… hehehe

Depois de 4 anos de casamento, em 2014, eu e meu marido achamos que era hora de começar a “dar frutos”, fizemos todos os exames possíveis, comecei a tomar as vitaminas necessárias e pimbaaaaa, no outro mês já estava Grávida!! Uauuuuuuuu quanta histeria, quanta felicidade, mal tinha feito o exame de farmácia e todo mundo já sabia da notícia (facebook foi fundamental nessa ajuda)… Eis que na primeira ultrassom, lá estava a minha bolinha, sem batimentos ainda, pois era muito pequeno… Depois de 2 semanas, retornando ao médico, mais uma ultrassom e nada de batimentos e a bolinha começava a se desmanchar…. Foi a minha primeira decepção, sendo que o pior foi dar a notícia para os outros (a qual eu fiz somente para os mais próximos) e o post deletado no face…. Até hoje tem gente que pergunta como vai meu filho!! Hehehee… Mas bola para frente, primeira gestação é normal ter aborto, fiz a curetagem e rumo ao próximo!!! Nem me dei muito tempo para chorar e sofrer, afinal se era normal, era normal e eu fui a “azarada” de cair nos 25% das mulheres que têm aborto espontâneo na primeira gestação….

Pois bem, depois disso mudamos de cidade (por oportunidade de emprego) e assim, demoramos mais 1 ano para a segunda tentativa!!! E sim, pimbaaaaaaa, conseguimos de primeira de novo!!! A alegria tomou conta novamente, a esperança renasceu, mas a notícia já não foi espalhada da mesma maneira…. Esperei um pouco mais que o habitual para fazer a consulta, pois queria escutar o coração já na primeira ultrassom… Quando chegou o dia tão esperado, nada de batimentos…. A certeza de que iria acontecer de novo chegou e, realmente, mais uma vez meu bebê não havia evoluído e, sendo assim, passei por todo o processo de curetagem novamente…. Segunda decepção, sorte que só a família soube, e nem todos da família!! E aí começou todas as investigações possíveis e impossíveis, fizemos inúmeros exames, viajamos para várias cidades à procura de ajuda especializada… Resultado???? NÃO TINHAMOS ABSOLUTAMENTE NADA!!!!!

Aí o medo foi maior ainda, resolvemos aproveitar o próximo ano para viajar e espairecer um pouco as ideias, voltamos renovados e com planos de nos mudarmos de país, conhecer novas culturas, novas pessoas, novo ambiente!! Demorou alguns meses para este processo de mudança, mas depois de algum tempo, sem ninguém saber, conseguimos!!! Final de 2016 deixamos o Brasil, com o nosso coração dividido entre os novos desafios e a família que tanto amamos, fomos enfrentar esse mundão a fora!! Fomos para Malta, uma Ilha pequenininha, que se localiza ao sul da Itália, com todo o seu charme e estilo!!

Com 2 meses neste paraíso, eis que nosso pimpolho resolveu aparecer (ele queria ser Maltês, só pode!!!! Heheheeh)… Mas aí bateu aquela ansiedade novamente, questionamentos, será que agora vem mesmo? Será que ele evoluiu? Será? Será? Será?

Fomos para a primeira consulta, eu com 7 semanas… a médica tentou escutar o coração com um aparelhinho e não conseguiu (pensa no desespero), aí ela pede um ultrassom… Depois de quase 3h e 2 litros de água chegou a minha vez… Minha bexiga quase explodindo e vem a mulher apertando com o aparelho, aff, quase fiz xixi ali mesmo…Mas quando vejo no monitor a minha bolinha, e ainda por cima o coração pulsando e vibrando fortemente, tudo ficou para trás, as lágrimas só rolaram e a felicidade transbordou… meu marido nem conseguiu gravar a imagem com o celular, pois ficamos sem reação, guardamos aquele momento só em nossos corações!!

A felicidade tomou conta, mas estávamos bem pé no chão, sabendo que o primeiro trimestre é complicado e várias coisas podem acontecer, decidimos não contar nada até a segunda ultrassom, que seria dali a um mês….

Baby Felipe com 14 semanas!!

Moral da História: O que aprendi dessa minha experiência toda? Não conte seus planos, não espalhe sua felicidade sem algo concreto, esse negócio de energias é verdadeiro, às vezes nem é nada consciente, às vezes as pessoas nem desejam o mal, mas emanam inveja até mesmo sem querer… se eu posso tirar algo de bom de tudo isso é: guarde a tua felicidade para você e seus próximos, quem realmente importa vai ficar feliz e quem não importa nem vai saber, muito menos atrapalhar!!!! E eu sei que a vontade de gritar aos 4 ventos é grande, mas lembre-se de “sonhar alto e em silêncio. Deixe seu sucesso fazer barulho”. Isso vale para todas as áreas de nossas vidas!!!

É isso aí Mães de Salto Agulha!! Vivendo e aprendendo sempre….

Beijos

Rô da Rosa

 

One Comment

  1. O Baby queria ser importado ?!!
    Minha irmã amada, é bem isso a felicidade deve ser compartilhada com quem realmente importa e se importa?

    Viviane

Comments are closed.