Ter medo faz parte do ser humano e não tem mal nenhum nisso, aliás, ele pode ser até benéfico em muitos casos, é ele que faz o instinto materno funcionar, só não podemos deixá-lo guiar sozinho todos os passos de nosso caminho…

Arquivo pessoal Rô da Rosa by @drmonaco_photography

Quando consegui engravidar pela 3a vez, nunca senti tanto em minha vida! Aquele medo que entra na alma e faz as lágrimas caírem sem querer…

Acordar todas as manhãs e apertar os seios para ver se ainda doem, colocar a mão na barriga para ver se consegue sentir pelo menos uma cutucadinha… Aquele medo que te faz desejar uma ultrassom por dia, só para ter certeza que ele está lá mesmo, que está se mexendo, e que tem mesmo um outro coração batendo dentro da gente!

Tive medo de contar para as outras pessoas sobre a gravidez, medo de acontecer qualquer coisa com ele, medo de não estar sentindo mais sintomas… Será que é normal?

Um medo que paralisa, que me deixava pensativa, que me fazia refletir: será mesmo que mereço tudo isso? Sim, eu acho que mereço sim, mas mesmo assim o medo insistia em me tocar…

Tive medo quando peguei o resultado positivo, tive medo da primeira ultrassom, da segunda…. de cada consulta, de cada ida ao banheiro…

E vocês acham que o medo acaba por aí, engana-se quem disse que sim… Quando nasce o bebê, nasce também um medo contínuo…Medo que ele passe calor, frio, medo de bater a cabeça dele nas quinas, de derrubar… medo de dormir demais e não ouvir o choro, medo que o bebê durma demais, medo de qualquer barulho diferente que venha dele, medo da respiração mais forte, medo de colocá-lo no berço sem arrotar, medo de colocar na minha cama e o sufocar, medo da tal morte súbita, do terror noturno, medo que se afogue com o leite ou de não ter leite o suficiente, medo que escorregue da banheira, medo da febre ao tomar vacinas, medo de ser responsável pelo seu gosto, pelo seu comportamento, medo do seu futuro… SIM temos medo e é ele quem faz gritar o instinto materno, é ele quem move nossas ações, é ele quem nos faz acertar errando, às vezes, por excesso de zelo!

Por isso, não vamos menosprezar o medo, vamos apenas colocar alguns ajudantes para trabalhar junto com ele, como o amor, a esperança e a fé.

Vamos mesmo sentindo medo, mergulhar nas novas sensações, dividir novas descobertas, secar as lágrimas de angústia e deixar espaço para as lágrimas de alegrias, de momentos plenos, de gratidão! Gratidão de poder sonhar e acreditar que TUDO é possível, se sentir preenchida de um amor que às vezes mascara o medo e o deixa menor, o deixa escondido, mas nunca esquecido… pois ele é sim importante!

Tenha medo, mas tenha também coragem de seguir em frente, de sonhar alto e grande, de acreditar que pode, pois você pode tudo, só não pode fugir dos sonhos por medo de fracassar, pois isso nos priva de experimentar os melhores momentos e sensações de nossas vidas!

Tenha FÉ, SONHOS, ESPERANÇA, VIVA, SORRIA, AME e AGRADEÇA sempre!

Um beijo carinhoso a todas as Mães de Salto Agulha que também sentem medo….mas que junto comigo também vão ver o medo com outros olhos e não vão deixar que ele guie sozinho o nosso caminho para o sucesso…..

Meu sonho que virou realidade!