Se eu pudesse dar apenas uma dica para as recém mamães e papais que acabaram de chegar neste louco universo da Maternidade, seria “Não tenham pressa”!


Nossos filhos sentem o cheiro da nossa ansiedade, exalam pelos poros a nossa impaciência, choram a nossa exaustão e irritabilidade! Sim, eles sentem cada pedacinho da nossa pressa em fazer as coisas correndo e como resultado, choram por minutos intermináveis e nos fazem sentir sem chão, incapazes e claro, podres de cansados!
Já faz quase 5 meses que estou na função de mãe, já passei pelos 3 meses de experiência e já fui contratada… rsrsrs… Já tive pressa, muita pressa em trocar uma fralda, em trocar a roupa após o banho, em pegar para ninar na hora em que abrisse os olhos e balbuciasse o primeiro “a” e te digo, aquele serzinho ficava cada dia mais inquieto e irritado quando qualquer ação demorasse mais do que o “desejado”, o berreiro era certo… aí parei para pensar e refletir, espera aí, e se eu fizesse as coisas com mais calma, OBSERVASSE mais os sinais, respirasse fundo… foi aí que senti o poder da CALMA entrar em ação! Sim, trocar a fralda devagar, cantando, conversando mais, mordendo o pé, a barriga, fazendo cócegas…. depois do banho, contar histórias enquanto troca a roupa, cantar mais um pouco, pentear os cabelos vagarosamente, e aí sim pegar, cheirar profundamente aquele cheiro de bebê inebriante e colocá-lo no peito devagarinho….

Nesses últimos dias, baby Felipe estava com o nariz entupido e não conseguia respirar direito, com o choro a situação piorava ainda mais, foi aí que vi o quanto a paciência me ajudou, no auge do desespero, deitava ele, limpava o nariz, passava o descongestionante, explicava cada ação (mesmo ele se debulhando em lágrimas), após todo o ritual de limpeza, pegava ele nos meus braços e começava a cantar uma oração, uma melodia inventada por mim, bem baixinho e com a voz mais calma e aveludada possível, como que por “milagre”, ele parava de chorar e prestava atenção na minha voz, até que adormecia nos meus braços de forma serena… Isso aconteceu várias vezes e é por isso que não foi “sorte de principiante”!!!

Sim, pode e vai haver choro sim, mas agindo de forma paciente, o bebê começa a mudar o foco do choro e vai se acalmando, aos poucos claro, no fim sorri satisfeito e feliz por sentir a segurança que passamos a ele.

Sim, viver sem pressa tem me trazido grandes benefícios e o maior deles é o de Prestar mais Atenção aos detalhes, verificar se o choro é de fome, frio, calor, fralda suja ou é só um pouquinho de colo e aconchego que ele quer!

Ter Calma e muita Paciência é o maior desafio que podemos enfrentar, afinal as coisas parecem passar freneticamente pela nossa frente, são fraldas, mamadas, sono, brincadeiras, choros, banho, tudo isso se repetindo durante o dia todo em conjunto com os afazeres de casa e tudo o que nos rodeia e no Final do dia parece que nada foi feito ou melhor tudo foi feito no automático, ou melhor,  no manual mesmo (bem manual), porém sem percebermos…..
E é aí que entra a respiração, a entrega 100% ao momento com seu filho, parar e respirar, prestar atenção do que deve ser feito, e fazer, da melhor maneira possível e no tempo que for pra levar!

Troque a fralda e veja as dobrinhas gostosas que seu bebê está ganhando, quando seu bebê acordar e abrir os olhos, deixe-o se situar, olhar em volta, sentir sua presença na casa para chamar (e ele o fará não se preocupe e não se precipite) e aí sim, vá atendê-lo de mente aberta, coração desacelerado, com todo o amor e calma que tiver em sua alma!
Depois que pegar, não tenha pressa de devolvê-lo ao berço, abrace, cheire, beije, se precisar alimente-o, deixe ele sentir a segurança que você proporciona! Aí quando ele tiver bem satisfeito, coloque-o de volta ao berço, fique mais alguns minutos observando se ele não vai acordar e se acordar, pegue-o novamente, sem bufar, sem rolar os olhos, só com carinho e afeto nos braços! Logo ele vai adormecer de vez e feliz!
Ele vai sentir, pode não ser de primeira ou de segunda, mas no decorrer das suas novas ações ele vai notar e começar a agir de acordo com elas, de acordo com o seu humor, de acordo com seu coração e principlamente, sua calma!

Por isso eu digo, Não Tenham Pressa de nada… os bebês não sabem que têm louça suja na pia, roupa pra lavar, o filme esperando no pause, e quanto mais rápido você tentar atender às necessidades dele, mais irritado ele vai ficar (vai por mim, já fiz o teste!!)… então, a louça não vai fugir, a roupa também não e o filme estará lá te esperando para quando voltar! Seu filho aos poucos vai entender sobre o tempo e sobre afazeres, por agora ele só pede um pouco mais de calma, porque como diria Lenine..

“Enquanto o tempo acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora vou na valsa
A vida tão rara”

A vida é rara, esses momentos devem ser apreciados como uma valsa em um ritmo gostoso de dançar, devemos ter tempo para entendê-la, para vivê-la e aproveitá-la, por isso, se é que posso mesmo deixar apenas uma única dica, essa seria “Não tenham pressa”!

Beijos
Rô da Rosa

One Comment

  1. Pingback: Primeira Lancheirinha do Felipe – Mães de Salto Agulha

Comments are closed.