Muita gente está me perguntando sobre o método BLW e por este motivo vim contar para vocês como está sendo a Introdução Alimentar (IA) do Baby Felipe!

Primeiramente, quero deixar BEM CLARO que não estou aqui para julgar nenhum outro método, acredito que cada mãe e cada família sabe o que é melhor para o seu bebê, por isso, não levem nada para o pessoal ok??


O que é BLW?
O método BLW, tem a sigla vinda do inglês e quer dizer “Baby led-weaning” ou seja, “Desmame guiado pelo bebê”. É recomendado a IA a partir dos 6 meses, porém, o que vale mesmo é a observação do seu bebê, sinais como: sentar sozinho, pegar objetos e leva à boca, conseguir passar um objeto de uma mão para outra, interesse pela comida que os outros estão ingerindo, etc (e isso pode acontecer antes ou depois dos 6 meses)… este é o período de transição do leite para o alimento sólido, sendo o alimento complemento do leite até 1 ano de idade do bebê!
Por este motivo, devemos lembrar que a IA por este método está focada na oportunidade de oferecer os alimentos para que o bebê os conheça, sinta sua textura, brinque, eventualmente coloque na boca e entenda que aquilo também vai saciar a sua fome, assim como o leite fez até então, ou seja, a quantidade que o bebê vai ingerir não importa neste momento.

Aí muita gente me pergunta, mas você não está preocupada com a quantidade que ele vai comer? E se ele perder peso e os nutrientes da comida…. Como dito anteriormente, até 1 ano de idade, o principal alimento ainda será o leite, onde ele encontrará tudo que necessita para se desenvolver normalmente, então não, não estou preocupada com a quantidade que ele ingere!

Outra coisa que os antigos costumavam fazer é dizer “tem que limpar o prato”, isso era sinônimo de comer bem! A minha educação foi desta maneira também e não julgo minha mãe por isso, afinal não havia informações suficientes que mostravam o que era melhor ou não! E inclusive, pediatra receitava “Danoninho” para os bebês e hoje sabemos que não é NADA saudável neh? Por isso, evoluímos e as informações também, se hoje consigo dar uma oportunidade melhor para que meu filho coma melhor de forma mais saudável, porque não neh??
Outro fator que vi muito acontecer é distrair a criança para comer, seja com TV ou qualquer outra coisa, isso faz com que a criança coma sem perceber e muitas vezes coma mais do que o estômago precisa e consegue, assim, futuramente quem sabe isso pode acarretar danos como obesidade, obsessão por comida, etc… a hora da refeição deve ser agradável, um compartilhamento de momentos com a família, hora de degustar, conversar e não um martírio onde o que vale é a ameaça,  se você  “não comer tudo, não ganha sobremesa”! (Quem nunca ouviu essa frase?)…

“Características do BLW
– Todas as refeições são compartilhadas, bebê e família comem juntos.
– O bebê é introduzido a todos os grupos de alimentos desde o início. Não necessariamente a cada refeição mas, ao longo das refeições que fará.
– O bebê se alimenta SOZINHO, usando suas mãos, mas nunca desacompanhado. Sua comida está num formato adequado e seguro para que ele consiga pegar, levar a boca. O Bebê não vai ser alimentado por uma colher controlada por um adulto. O adulto não vai colocar o alimento na boca do bebê.
– O bebê está no controle do que comer, da quantidade e do ritmo.
– Não há fases, é um processo natural. Requer conexão, observação e confiança.
– É uma transição natural do leite para o alimento sólido.” (Trecho retirado de um texto da Ju Arrais Del Grande – Adm do grupo BLW Brasil Introdução Alimentar – Para Iniciantes)

O que esperar do método BLW:

– Bagunça!!! Muita Bagunça e sujeira, sim, o seu bebê está realmente BRINCANDO com a comida e ele vai pegar, observar, amassar, passar no rosto, cabelo, roupa, vai ter comida no chão, na cadeira, no estômago do seu cachorro (hehehe Kako se diverte!)… Mas conforme o bebê vai entendendo como funciona, a sujeira também diminui, mas esqueça refeição quieta e limpinha por um bom tempo… O negócio é relaxar e se divertir com a bagunça!

– Muitos “reflexos de gag” ou “gag reflex”: que é um “mecanismo natural e, normalmente, eficiente, que o bebê tem, para impedir o engasgo. Durante o Gag, o bebê parece estar com ânsia de vômito, às vezes tosse e sua língua faz movimentos para frente, trazendo o alimento de volta para a boca, para ser mais mastigado ou cuspido.” Acontece muito por aqui, o meu coração chega na boca, mas em segundos o bebê volta com o pedaço para boca e continua a comer, como se nada tivesse acontecido! Quando o gag acontece, o bebê vai aprendendo a manusear e a controlar o tamanho e a quantidade de alimento que ele pode engolir. Já os engasgos são ocorrências sérias e raras de acontecer, mas se acontecer, temos que estar preparados e saber fazer a manobra de Heimlich (link do vídeo abaixo)… Mas vale lembrar que em QUALQUER método de IA isso pode acontecer e o BLW não aumenta essa chance!

– Criatividade: Sim, você vai ficar muito mais criativo, vai procurar como fazer coelhos de Páscoa, comidas divertidas, tudo para seu bebê achar a comida mais divertida (e vou confessar, me divirto com isso)… Mas não é nada que dispensa muito tempo (até porque tempo é algo raro para os cuidadores, né?), nem é SEMPRE, mas quando der vontade de fazer um mimo, sempre tem várias ideias na internet, rapidinho a gente encontra e faz…

– Frustações: Sim, nem sempre seu bebê estará disposto à interagir com os alimentos, algumas vezes ele simplesmente vai ignorar e chorar, vai querer sair dali e você pode se sentir frustrada, pois acabou de fazer comida fresquinha e com todo o carinho e ele nem sequer olhou para ela! Sim, isso é bem normal e pode acontecer e o que podemos fazer? Rezar para que da próxima vez ele queira, mas por agora, tire-o com carinho da situação e bola para frente! E as frustrações também podem acontecer com seu bebê ao não conseguir pegar os alimentos mais escorregadios e vou confessar que algumas vezes eu o ajudei, fazendo a IA participATIVA (segurando o alimento para que o bebê venha com a boca e interesse até ele), mas vi que era totalmente minha ansiedade que o fazia não tentar mais vezes pegar os alimentos, aí parei e não é que funcionou?!!!

– Ter Paciência: este método querer muita calma, muita paciência, muita atenção… Querer ajudar é o que mais queremos ao ver aquele ser minúsculo derrubando todos os alimentos, mas se nos segurarmos, confiarmos em nossos bebês, conseguimos vê-los vencendo com êxito essa fase!

– Se surpreender com a capacidade do seu bebê: é incrível como podemos notar a evolução em dias, ele vai aperfeiçoando a pegada todos os dias, dá um orgulho danado ver o quanto esses pequenos são capazes de se superar! E eles também ficam muito felizes com seus feitos!!!

Enfim, o BLW é um método que visa apenas o RESPEITO pelo desenvolvimento do bebê, no seu ritmo, ficamos apenas como facilitadores e observadores na ocasião. Importante saber como apresentar os alimentos para que fique o mais confortável possível de pegar e o principal objetivo é mostrá-lo o quão agradável é estar com a família degustando boa comida e ótima companhia!

A preocupação da família deve ser apenas em oferecer boas opções e deixar que o bebê faça escolhas. Respeitar a autonomia do bebê é respeitar seu mecanismo de fome e saciedade. É acreditar que ele sabe o quanto deve comer e quando ele deve parar. Não o distraia, não o engane, ele vai te agradecer futuramente!

Outro fator é fazer com que a família coma de forma mais saudável, de nada adianta a família comer fast food e oferecer chuchu para o bebê, no começo pode até funcionar, mas em alguns meses o interesse maior será o que tem também nos pratos dos pais, então, é um bom momento de rever os conceitos de comida saudável!

Ah, quer dizer que nunca mais poderei comer besteiras?? Olha, acredito em EQUILIBRIO, pretendo até os dois anos não oferecer açúcar para o Baby Felipe, se vou conseguir? Espero que sim, vou morrer se ele experimentar antes? Não, mas é preciso deixar amigos e familiares cientes para que respeitem a sua forma de criar o SEU filho e que ajudem para que tudo aconteça da melhor maneira! E não, eles não sentem “vontade” de comer algo que não conhecem, por favor, não caiam nessas armadilhas de “ah tadinho, ele tá com vontade de comer chocolate!!!”

Sim, na teoria é tudo bem mais fácil e lindo, mas na prática também pode ser, só tem que ter MUITA força de vontade para fazer acontecer, mas quem disse que a maternidade seria fácil né?

Então, independente do método que seja escolhido, lembre-se RESPEITE seu bebê acima de tudo, não importa se você vai oferecer papinha, comida apenas amassada ou BLW, o importante é seu bebê se sentir seguro, amado e respeitado! O importante é a interação com a família, é ter momentos agradáveis e que todos sejam felizes!

Espero ter ajudado, sanado algumas dúvidas e seguimos sempre em frente, Observando, Confiando e Respeitando muito nossos bebês!

Texto: Rô da Rosa
Blog: Mães de Salto Agulha
Instagram: @maesdesaltoagulha

Links importantes e interessantes:

Diretrizes para o BLW-
http://www.nossoprimeirobebe.com/diretrizes-para-blw/

BLW Brasil Introdução Alimentar – Para Iniciantes – https://www.facebook.com/groups/blwbrasil.IA/

Vídeos de gag reflex:
https://www.youtube.com/watch?v=ys-xmq55z6Q
https://www.youtube.com/watch?v=1OWWw4rvwCA

Vídeo Manobra de Heimlich para DESENGASGO
https://www.facebook.com/groups/1469825343346269/permalink/1884621861866613/ 

Pesquisa realizada em Otago – Nova Zelândia sobre crianças alimentadas pelo método BLW serem menos seletivas

Em inglês: http://www.otago.ac.nz/news/news/otago655592.html
Em Português: http://www.paisefilhos.com.br/bebe/novo-metodo-de-alimentacao-faz-com-que-criancas-sejam-menos-seletivas/

Instagram para seguir:

@mundoblw

@bb_blw