Muita gente me pergunta como ficou a relação do Kako com o Baby Felipe e como fiz para preparar o Kako para a chegada do seu novo irmãozinho. Então resolvi escrever a nossa experiência e como está sendo essa relação que tem tudo para dar muito certo e fazê-los virar melhores amigos em um futuro próximo!! hehehe

foto arquivo pessoal

Vou começar pela gravidez, assim que descobrimos que nossa família iria aumentar, já começamos a conversar com o kako, dizer que logo viria um bebê, deixava ele deitar na minha barriga e parecia que entendia tudo!!!

foto arquivo pessoal

Adorou saber que estava chegando um amiguinho para brincar…

foto arquivo pessoal

Na medida em que fomos comprando as coisinhas do bebê, sempre deixávamos o Kako cheirar e interagir com o objeto, sempre fazendo carinho nele nesses momentos…

Foto arquivo pessoal

Cada cachorro tem a sua personalidade e seu tempo para entender as coisas, mas as dicas servem para todos. Então, vamos lá:

1- Preparação durante a gravidez: Acostume seu pet com o carrinho, cadeirinha e coisinhas do bebê. Deixe-o cheirar e explorar os objetos. Alguns adestradores indicam a dar uma voltinha com o carrinho vazio junto com seu animal de estimação, assim ele já vai se acostumando e você conseguirá, no futuro, passear com os dois juntos. Aqui deixamos o Kako cheirar bastante as coisinhas do Baby Felipe antes dele chegar em casa. Kako sempre dormiu na nossa cama e deixamos dessa maneira, mas se você quiser alterar essa rotina, é muito importante fazer essa e TODAS as mudanças necessárias antes da chegada do bebê!

foto arquivo pessoal

2- Quando o bebê ainda está na maternidade: Peça para alguém levar uma roupinha ou fraldinha com o cheirinho do bebê para casa e deixar o pet cheirar, enquanto isso, fazer carinho, conversar e brincar com ele. Assim, já vai se acostumando e quando o baby chegar em casa, sentirá um aroma familiar. Foi dessa maneira que fizemos aqui em casa, meu marido trouxe a roupinha do Baby Felipe para o Kako cheirar, como ficamos no hospital mais dias que o habitual, isso foi feito mais do que 1x, acreditamos que possa ter ajudado na adaptação.

3- Chegando em casa com o bebê: Não FORCE uma aproximação, quanto mais pressão fizer, mais o seu pet vai querer ficar longe…Na hora de entrar em casa,  tente estar com bebê  no “bebê conforto”, pois assim, estarão com as mãos mais livres para fazer carinho no pet, que os aguarda ansioso. E assim foi por aqui, chegamos com o baby Felipe no bebê conforto e assim que entrei em casa, peguei o kako nos braços e o acariciei (afinal estava 10 dias sem vê-lo!). Logo, deixamos ele cheirar o Felipe, mas o Kako ficou um pouco apreensivo e não quis muita aproximação no começo, estava sempre super desconfiado!!! Chegou a ficar escondido no banheiro e não quis comer quase nada por 2 dias! Sempre que tínhamos oportunidade, dávamos a roupinha do bebê usada para o Kako cheirar e assim se “lembrar” de um cheiro já conhecido, deixamos a aproximação ser bem natural, dando sempre oportunidade do Kako chegar perto e se aninhar se assim ele se sentisse bem!.

Foto arquivo pessoal

Kako ficou com um pouco de ciúmes no começo, mas aos poucos foi vendo que o Baby Felipe não era uma ameaça e começou a chegar de mansinho. Tentamos mostrar o tempo todo que ele não perdeu o seu lugar, e sim ganhou um novo companheirinho de vida e brincadeiras!!

foto arquivo pessoal

4- Inclua seu Pet na rotina diária com o bebê: No início, essa adaptação pode ser difícil e todo mundo ainda precisa entender direito o que está acontecendo. Sugiro que sempre que estiver com o bebê no colo, fale o nome do seu pet  para que ele se sinta incluído, dê petiscos e faça carinho sempre que o bebê estiver presente. Deixe que ele cheire e fique por perto do bebê (sempre com supervisão, é claro). O Kako sempre queria deitar nos lugares que o bebê estava, estava sempre do lado esperando um carinho meu!

foto arquivo pessoal

E quando o Baby Felipe ainda não se mexia muito acordado, o kako gostava de ficar ao seu lado…

Foto arquivo pessoal

5- Mostre ao seu bebê como se faz “Carinho”: Quando o bebê cresce um pouquinho mais, descobre que suas mãos conseguem puxar objetos e junto, também descobre que pode puxar “cabelos”!!! Hoje, o Kako fica meio desconfiado ao lado do Baby Felipe, pois já levou alguns puxões em seus “cabelos”, mas nunca mordeu e nem avançou, apenas se afasta nessas situações. Mesmo tendo um cuidado redobrado, ensinando que deve-se fazer carinho e mostrando como se faz, às vezes, o reflexo de “puxar” é mais rápido que nossas ações e acaba acontecendo. Nesses momentos, o carinho no seu pet deve ser triplicado, falando que o baby não fez por querer, tirando a mão do bebê de cima, para que ele veja que você está defendendo-o. E é aí, que a conversa com seu bebê deve ser mais firme e ao mesmo tempo com ternura, mostrando como se faz carinho, passe a sua mão no rostinho dele BEM devagar, e faça com ele faça carinho no seu rosto também e fale “Carinho” repetidas vezes ao fazer o movimento. Tem funcionado bem aqui em casa, Baby Felipe quer puxar também os meus cabelos, mas da mesma maneira, falo como se faz carinho e mostro, ele repete o movimento mais devagar. Mas aqui vale a paciência, afinal isso pode levar muito, muito tempo de aprendizado… Aliás, todos os dias deve ser enfatizado e feito o mesmo movimento, para que se tenha o hábito de sempre fazer carinho sempre que estiver passando a mão em animais e também nas pessoas em volta.

foto arquivo pessoal

Evitar falar a palavra “não” também é uma dica, já foi comprovado que depois de muito falar essa palavra, ela perde o sentido e o bebê não a escuta mais. Depois de treinar bastante em você, chame seu pet e ajude o bebê a fazer carinho no bichinho e sempre falando essa palavra para enfatizar. Depois de algum tempo, mesmo você estando longe, ao falar a palavra “carinho”, o bebê automaticamente vai desacelerar o movimento e realmente fazer “carinho”. É maravilhoso quando isso acontece!!!

foto arquivo pessoal
foto arquivo pessoal

6-Mantenha a rotina do seu Pet: Se o seu animalzinho chegou em casa antes do bebê, com certeza ele era o centro de todas as atenções e ele se acostumou com a sua rotina de passeios e interação. Por mais que nos primeiros meses seja mais complicado seguir com a mesma rotina, é inevitável que ele ganhe menos atenção que antes (kako já fez alguns xixis ao meu redor para chamar a atenção!), mas na medida do possível, mantenha a rotina com seu amigão e dedique um tempo de qualidade só para ele (seja para brincar, passear ou fazer um afago). O que fica mais fácil quando o casal mantém uma parceria nos cuidados com ele. Por aqui a tarefa de levar para fazer xixi era dividida, de manhã meu marido e a noite eu, com a chegada do bebê, no primeiro mês, meu marido levou todas as vezes. Depois quando eu estava mais adaptada à vida de mãe e consegui me organizar para  sair um pouco, eu retomei a rotina de levá-lo a noite! Foi muito bom para ele e para mim também! Os episódios de xixi terminaram quando ele se sentiu mais incluído e mais seguro voltando à sua rotina habitual.

7- Deixe seu Pet lamber o bebê e dormir ao seu lado após alguns meses:  No início, vale a pena evitar que o pet lamba o bebê, especialmente no rosto. Mas, aos poucos, você pode incentivar essa aproximação (desde que seu animal se demonstre dócil) e até mesmo recompensá-lo com carinho e petiscos quando ele se portar bem. Até porque o contato com novas bactérias, de acordo com os especialistas, fortalece o desenvolvimento imunológico da criança, diminui alergias (quando se tem contato nos primeiros 2 anos de vida).

foto arquivo pessoal
foto arquivo pessoal

Aqui sempre que o baby Felipe vai tirar sua soneca, o Kako pede para subir na cama e quando o bebê realmente dorme, o kako se aninha e fica grudadinho ao baby, é lindo de ver!!!

foto arquivo pessoal
foto arquivo pessoal
foto arquivo pessoal

Lembrando que seu pet precisa estar com a saúde em dia para não apresentar nenhum risco para seu bebê. Verifique a carteirinha de vacinação, se a vermifugação e o controle de pulgas e carrapatos estão em dia.

Por aqui tem dias que os dois estão um amor um com o outro e se divertem muito:

foto arquivo pessoal
foto arquivo pessoal

O Kako é muito protetor:

foto arquivo pessoal

São cúmplices na bagunça:

foto arquivo pessoal

O Baby Felipe adora ser o Irmão mais novo:

foto arquivo pessoal

 

Mas nem sempre….

foto arquivo pessoal

Os benefícios da convivência com um animal são inúmeros, estudos mostram, por exemplo, que eles combatem a depressão, a obesidade e alguns tipos de alergias. Com alguns cuidados, seu pet e o seu baby podem conviver sem problemas – e, o que é melhor, se tornar melhores amigos e protetores um do outro à medida que crescem juntos! É só AMOR!!!

Não tenho dúvida que Kako e Baby Felipe serão para sempre melhores amigos…

foto arquivo pessoal