Como eu tenho escutado “nossa que lindo ver o Felipe comendo com gosto”, “como ele come bem, ah se o meu comesse assim”, “que continue assim, pq o meu até 2 anos era ótimo, depois…”, “dá gosto de ver ele comendo saudável” e muito mais… isso tudo me deixa feliz por um lado e também preocupada por outro.. 

Arquivo pessoal
Início da IA sem comida

Resolvi fazer este post para contar um pouco de toda a relação que estamos construindo com a comida! Sim, nós, pois isso inclui toda a nossa família!! Fiz este post para me lembrar de que começamos a IA antes mesmo de ter comida no prato, começamos com o momento em família juntos na mesa… e agora tenho um bebê que come com gosto, que realmente gosta das horas das refeições, que se diverte, conversa, sorri e come até estar satisfeito e com um bom apetite “tite”, no caso! Que hoje prefere uma banana à sorvete (até porque ele nem conhece sorvete ainda)…Pois sim, ele continua a ser um ser humano, terá suas escolhas futuras, terá mais seletividade ainda (pois já temos muita seletividade nos legumes já)e TUDO BEM, ele vai ser o dono do próprio caminho, vai seguir conforme seus princípios e fico feliz que até certa idade, conseguimos criar algo bom para uma memória afetiva boa!

Arquivo pessoal
Felipe comendo banana e nós sorvete!

Isso quer dizer que ele come Tudo de Tudo que coloco? Nãooooooo…. Felipe já tem muitas preferências e se deixarmos ele come pão, macarrão, arroz, feijão, farofa e frutas e dia inteiro!!! hehehhe… Muitas vezes os vegetais ficam de enfeite no prato, mas sigo oferecendo SEMPRE! Sigo trocando a forma de como apresentar os alimentos, por vezes é cozido, outras vezes é cru, outras refogada com carne, com cebola e por aí vai! O negócio é inventar e oferecer!

Não, não importa o método que você use, não se apegue a siglas BLW, BLISS, Participativa, ou como a maravilhosa Érika na @mundoblw fala, nem seja o método “Michael Jackson”, não importa, invente seu método, o que importa é o conceito de RESPEITO, o conceito de prazer em cada refeição, comer a mesma comida que todos comem, se divertir, conversar, trocar ideias, ter um momento gostoso com quem ama, e consequentemente, NUTRIR seu corpo… Comer até se sentir satisfeito e isso muitas vezes está longe de ser o que a gente planejava que eles “deveriam” comer!! 

Não estou falando (muito menos julgando, pelo amor de Deus) aqui as Mamães que tem filhos com alguma dificuldade, seja com hipersensibilidade oral, desequilíbrio do Processamento Sensorial (se não sabem do que estou falando, vale a pena ler sobre), com aqueles pais que de tudo fizeram, tentaram, respeitaram e seu filho e simplesmente ele não aceita nada além de 1 ou 2 alimentos e leite…. para esses , deixo aqui meu mais sincero abraço, minhas orações e que com toda a ajuda psicológica e médica seu filho melhore e comece a ter novas experiências com a comida…

Falo aqui com as mães e pais que estão começando a IA, ou com àqueles que têm filhos saudáveis, se desenvolvendo normalmente, mas insistem em dizer “se não comer tudo, Deus não ajuda”, “não vai sair da mesa até terminar”, “quero ver esse prato limpo”, “se não comer tudo, não tem sobremesa”, “só um docinho, pecado da criança está até aguando” e tantas outras ameaças e absurdos que escutamos e que futuramente nos fazem ter “medo da balança”, “compulsividade alimentar”, “paladar infantil”, obesidade, inúmeras doenças, memórias desagradáveis à mesa…. falo para as mães que sofreram isso na infância e estão apenas replicando o que sentiram! Falo para os palpiteiros de plantão que sempre têm uma história de que fez e ninguém morreu 🙄 (era para morrer? Nunca entendo essa colocação…), falo para aqueles que têm medo de começar de novo, saibam que nunca é tarde para mudar hábitos, requer mais esforço e dedicação, mas chega bem longe de ser impossível! Comece aos poucos, insira mais variedades de frutas pela manhã junto com o “pão com Nutella” já que seu filho “só come isso”, mas não force, dê exemplos (não adianta falar e não fazer!!), insira-os nos preparos dos alimentos, tenha um “momento culinário” só de vocês, retire de casa (pode ser aos poucos) os alimentos que você não queira mais dar ao seu filho (o que não tem, não se come né? 🤷‍♀️)… e ofereça sempre o que você quer que ele coma, deixe lá nem que seja de enfeite no prato, se divirta preparando os pratos…se você está entrando na IA agora, não crie expectativas quanto ao que o seu bebê deve comer, deixe-o brincar, explorar os gostos, texturas, cheiros… até 1 ano o leite ainda será o seu principal alimento, observe seu bebê e deixe fluir naturalmente!! 

Quanto ao tempo? Todo mundo me questiona sobre isso, dizem que não tem tempo de ficar horas na mesa, mas eu digo, o tempo da refeição é, praticamente, o mesmo que o seu! Você come a sua comida e o seu filho (a) come (ou explora, brinca) a dele! Logo você vai ver que o tempo que se levava antes (forçando a criança comer, fazendo-a “comer até raspar o prato”) levava muito mais tempo do que agora com os novos hábitos. E quanto aos bebês é igual, eles cansam de “brincar”, começam a bater na mesa, jogar comida no chão, etc, aí é hora de finalizar a refeição! E isso leva bem menos tempo que achamos que leva!

À todos, minha humilde dica é OBSERVEM seus filhos, respeite-os como indivíduos que são, respeite seus gostos, respeitem seus estômagos… Pergunte: “Está satisfeito?”, “Quer mais?”, “Está gostoso?”… Conversem sobre outros assuntos também, tenham um momento gostoso (em todos os sentidos!).

Não se COMPAREM à ninguém, por favor, você é o melhor pai/mãe que seu filho poderia imaginar ter, cada criança é única, cada uma ter suas particularidades, têm tamanhos diferentes, e cabe a nós aceitar, entender, guiar, amar e sobretudo RESPEITAR!!! 

Este post é para eu também me lembrar de tudo isso e se um dia a dificuldade bater eu saiba ter o controle emocional necessário para parar, respirar, observar de novo e seguir com meus princípios que desde sempre foram construídos e fortificados!

Espero ter ajudado alguém que está passando por algum momento desses e precisava só de algumas palavras para seguir!! 
Não sou nenhuma psicóloga, nutricionista, apenas uma mãe que lê MUITO sobre tudo que envolve a educação infantil, tenta inserir o que se insere na nossa realidade, e compartilho aqui o que está dando certo e também o que não deu tão certo assim, para lembrarmos que somos todos humanos, erramos, mas temos a capacidade de nos transformar e nos fazer melhores a cada dia!!!! Um final de semana inspirador para vcs!! 

Arquivo pessoal
Felipe com carinha de satisfação em sua refeição

Um beijo no coração de cada um ❣