Os pais têm uma oportunidade rara de influenciar o desenvolvimento dos filhos e de ajudá-los a se tornarem adultos mais saudáveis. Mas é preciso estar atento e agir rápido. Essa chance surge cedo e dura pouco.”
Revista Pesquisa

Esses primeiros 1000 dias do bebê impactam, tremendamente, no seu futuro desenvolvimento físico e emocional. São contados a partir da gravidez até os 2 anos de idade da criança. Aliás, de tão única e valiosa, a primeiríssima infância também é chamada de “Intervalo de Ouro”.

As experiências que o feto/bebê adquirem durante os primeiros 1000 dias, serão a base firme que o sustentará em todos os próximos anos, por isso, uma alimentação saudável durante a gestação, associada ao exclusivo aleitamento materno até os 6 meses de vida, mais a correta introdução da alimentação complementar e a manutenção de bons hábitos alimentares, são requisitos básicos e desejáveis para ajudar a garantir um futuro no qual terão nítidas diferenças as habilidades cognitivas, motoras e sociais, fazendo do adulto alguém bem mais saudável e que consiga utilizar seu potencial ao máximo.

Mas não é apenas na alimentação que precisamos cuidar dessa fase, estreitar o vínculo com nossos filhos, com momentos de qualidade, brincadeiras, boas conversas, dando muito amor e proteção física/emocional, influenciará na maneira com que a criança vai explorar e se relacionar com o mundo lá fora, por isso todo cuidado e respeito nesta fase trarão adultos bem mais confiantes em si e nas suas atitudes!

Pensem que o desenvolvimento e crescimento neste curto espaço de tempo, é muito maior do que a evolução que teremos pelo resto da vida, para se ter ideia, os bebês triplicam o peso do nascimento ainda no primeiro ano de vida. Nós, mães, pais e cuidadores, possuímos uma janela de oportunidade única para contribuir na formação da personalidade, do intelecto, das habilidades sociais e na capacidade de lidar com as emoções de nossos filhos. É nesta fase que as crianças estão aprendendo a SER um indivíduo, nas interações com o ambiente, com outras crianças e adultos, estão criando um repertório de ideias, sensações e experiências que as impactarão para sempre. Por isso, o tipo de ambiente, relações, estímulos, nutrição e afeto estabelecidos neste “Intervalo de Ouro” são decisivos para esse desenvolvimento equilibrado.

Cuidados emocionais nos primeiros 1000 dias

Durante a Gravidez = 270 dias

Depois da surpresa em saber que está grávida, deixe que a alegria tome conta, mesmo com todos aqueles sintomas, saiba que tem uma vida ali sentindo todas as suas sensações e humor, afinal liberamos hormônios que alteram nosso sistema e, automaticamente, o deles também.

Ao longo desses 270 dias, o toque, as conversas, os gostos, vão ficando cada vez mais evidentes e serão sentidos de maneira mais nítida lá na frente, por isso, esse cuidado emocional é tão importante quanto tomar vitaminas,  cuidar da alimentação, da pressão arterial e visitar o médico periodicamente.

Então, tente ao máximo sentir paz interior, escute sua música preferida mais vezes, acaricie sua barriga como se já estivesse com seu bebê no colo, converse com ele, conte sobre as coisas boas que aconteceram, conte o quão feliz e grato vocês estão com a chegada dele, sua voz doce trará memórias afetivas de segurança, paz e confiança e ele se encherá de amor e hormônios do “bem” para crescer em forte e saudável.

Durante o Período de 0 a 12 meses = 365 dias

O seu tão esperado Bebê chegou e com ele todas as emoções possíveis chegam junto, é uma montanha-russa de sentimentos. É um confronto entre as expectativas e a total REALIDADE. A gente já sabe que nossa rotina irá mudar e até espera que isso aconteça, mas nunca imaginamos o quão intenso realmente é! Nunca mesmo, só passando para saber, parece óbvio, mas o que esperamos é muito diferente do que experimentamos!

Costumo dizer que esta fase é uma entrega total, uma real doação de corpo, alma e coração! Você não reconhece seu corpo, seus pensamentos, não controla suas lágrimas, tudo parece te inundar de emoções e tem mais o esgotamento físico, parecemos estar em uma outra dimensão, e no final estamos mesmo! Estamos na dimensão de um NOVO SER, daquele que está na sua frente e precisa de seus cuidados e do SEU novo ser. Nos transformaremos juntos, em 2 novos indivíduos e para isso, precisamos nos conhecer melhor, nos acolher, ter tempo juntos, e ir nos acostumando com um Novo Mundo que acabou de se abrir bem na nossa frente!

Primeiro passo é ter em mente que a PRIORIDADE é o seu filho e que você também vem em seguida, ele está confuso, perdido, com medo, sem saber o que fazer e como agir e por mais que você também possa estar se sentindo assim, tens que entrar em ação (ser o adulto da relação) e mostrar que juntos vão aprender a encarar cada nova situação, assim, ele vai se acalmar, sentindo mais segurança e você vai estar atenta às formas de comunicação de seu bebê. desenvolvendo uma relação de afeto e fortalecendo cada dia mais o vínculo entre vocês. Nem sempre saberás, imediatamente, porque ele está chorando, pode ser fome, cólica, saudades, cansaço… tantas coisas e por muitas vezes, o choro parecerá tão desesperador que você terá vontade de chorar junto – e vai chorar! Mas com pré-disposição para acolher o seu bebê, ter empatia pelos seus sentimentos, saber que ele tem SIM algo a dizer mesmo que ainda não consiga verbalizar e tentar compreendê-lo, vai fazer com que essa capacidade se fortaleça pouco a pouco e, em breve, você será uma quase especialista na linguagem do seu pequeno. Lá pelos 6 meses, você poderá começar com a Linguagem dos Sinais para bebês, para te auxiliar ainda mais a entender as necessidades do seu bebê, com menos frustração e maior orgulho de si e dele também!

Ao longo desses 365 dias, o toque, as conversas e todo o amor demonstrado na gravidez, vão se reforçando, vocês se conheceram pessoalmente, cara a cara e vão aprendendo a conviver juntos, vão aprendendo aos pouquinhos (bem devagarinho) que vocês são 2 indivíduos separados, demora no mínimo uns 3 meses após o parto, para que processo da “gestação” esteja mais amadurecido para fazer essa transição e o bebê entender que está fora do útero, por favor, leiam sobre Exterogestação! Construir um Novo SER não é tarefa fácil, vamos errar todos os dias, o importante é lidar com com esses erros, seguir mais a nossa intuição para que acertemos mais no futuro! O bebê enxerga o Mundo diferente de nós e temos que respeitar isso, com muito amor e generosidade, ver essa forma com que eles vão se descobrindo é simplesmente impressionante. Mas para isso, precisamos nos autoconhecer também, equilíbrio emocional é fundamental para eles e, principalmente, para nós!

E o que podemos fazer nesses momentos (praticamente sem tempo nem para o xixi) para conseguir nosso equilíbrio emocional? Precisamos nos organizar mentalmente, nos “doar” não quer dizer que vamos nos “abandonar” e precisamos estar BEM para cuidar BEM dos nossos filhos. Então, ter uma rede de apoio é essencial, em nosso caso aqui éramos apenas eu e meu marido e tivemos que nos apoiar muito, para que os dois conseguissem ter mais equilibro físico e mental! Lembrar aqui que o Pai não é um mero coadjuvante e sim parte fundamental para que todo o processo seja o mais harmonioso possível, para que o bebê também se conecte com o Papai e juntos construam um elo forte de amor e confiança. Por mais que a carga fica um pouco maior para a Mãe, o Pai igualmente pode se incluir nas funções, sendo parte ativa de todos os momentos preciosos ao lado desse Serzinho. Aqui o banho foi SEMPRE dado pelo Papai, longas conversas olho no olho, dancinhas e diversão acontecem nesse momento e eles amam esse momento só deles!

Saiba que um momento de descanso sozinha é importante SIM, nem que seja 15 minutos no banho sem interrupções, ou sentar à mesa e comer uma refeição quente de vez em quando, ou quem sabe parar e tomar um café ouvindo sua música predileta ou até mesmo aproveitar para dormir junto na soneca do seu bebê, acredite é PRECISO, alguns desses instantes SÓ NOSSOS vai nos recompor e nos fazer realmente acreditar que Pais felizes criam filhos felizes!

Durante o Período de 1 a 2 anos = 365 dias

photo by Dani Cassar

O bebê começa a caminhar e a explorar cada vez mais seu espaço. Vocês já estão mais conectados e com muito amor, cuidado e respeito, as crianças vão conquistando sua liberdade e autonomia que tanto desejam.

“É brincando que se aprende”, essa frase é batida, mas é tão, tão verdadeira! Nesse período começam as grandes descobertas motoras, visuais, intelectuais e digo mais, é brincando que se aprende sobre a frustração, o inesperado, os desafios superados. É um constante “tentar novamente”, é nessa fase também, que nós adultos temos a chance de reavaliar todos os nossos conceitos. Se parássemos para observar mais nossos filhos, com certeza acharíamos as soluções de muitos dos nossos problemas, pois eles nos ensinam a ACEITAR o problema e a busca pela solução se faz em um simples “tentar, tentar e tentar” mil vezes até conseguir! O brincar ensina, abre horizontes, faz brilhar a criatividade e de quebra ainda ajuda na parte sensorial e motora da criança, nem preciso dar mais motivos para brincarem muito juntos com seus filhos e a se deliciar com cada momento, e adivinha o que vai acontecer também? O vínculo de vocês se fortalece ainda mais!

Contato com a natureza, pés descalços, mão na areia, no barro, na comida…. Quanto mais estímulos sensoriais melhor, eles estão abertíssimos às novas experiências e amam se aventurar tentando fazer as coisas por si só. Oferecer alimentos diferentes e saudáveis, deixar que ajudem a preparar sua refeição, que ajudem a limpar o que sujaram, isso faz com que se sintam parte ativa da família, faz com que eles se sintam seguros de si e de que estão no caminho certo para seguir em frente sem medo do desconhecido.

Durante toda a primeira infância, mas especialmente durante os Primeiros 1000 dias, seu filho estará aprendendo a SER e a CONVIVER.

Em todo esse período dos 1000 dias são formados os primeiros vínculos com os pais e cuidadores, é onde a criança se descobre como indivíduo e começa a descobrir o Mundo ao seu redor! O afeto, carinho e atenção são nutritivos e as crianças crescem e se desenvolve muito mais quando são amadas! Não basta apenas amar, elas precisam SABER que são amadas para poderem amar também!

E o que de melhor podemos fazer por eles nesse período é estabelecer uma relação de respeito, é acolher, ter empatia, é estar presente, com muitos sorrisos, beijos e abraços, muito olho no olho, muita conversa, tudo isso sendo realizado em um ambiente tranquilo, que transmita segurança, harmonia e atenda às suas necessidades. Seja você o brinquedo “caro” do seu filho, envolva-se nas tarefas do dia a dia, participe daquela atividade com farinha, seja o “cavalinho” maluco da vez, vibrem juntos cada conquista, mesmo aquelas que pareçam ser pequenas demais para celebrar! Façam piquenique no chão da sala mesmo, um sessão de cinema em uma terça qualquer, um passeio ali na esquina. Parece pouco, parece bobo, mas são essas as memórias que ficarão cravadas no coração deles e no nosso também!

photo by Dani Cassar

Se nos déssemos conta da grande importância desses 1000 dias para o futuro da humanidade, as famílias, o governo e a sociedade inteira daria intensa atenção nesse “Intervalo de Ouro”! Estamos cada vez mais prologando a nossa vida, com toda essa tecnologia, mas a infância, meu amigo, a infância terá sempre este mesmo curto espaço de tempo, então, faça valer cada segundo dela na vida dos seus filhos e de quebra, você terá o gostinho de reviver sensações da sua própria infância.

Já que agora nós já sabemos dessa grande importância que tem esses 1000 dias e mais todos os outros dias da infância (é claro), vamos juntos cuidar e respeitar as nossas crianças, de forma leve e divertida, com muito amor, para criarmos adultos que farão total diferença nesse Mundão a fora?

Texto: Rô da Rosa
Blog: Mães de Salto Agulha
Instagram: @maesdesaltoagulha

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.